30
dez

Dependência química e as recaídas

Recaídas

Infelizmente, recaídas após períodos longos de internação ou mesmo depois de várias internações não são incomuns principalmente entre graves dependentes de substâncias psicoativas.

A síndrome de dependência de substâncias, como cocaína ou crack, é uma doença crônica e necessita de tratamento e monitoramento contínuos. Mesmo depois de internações, até aquelas por longos períodos, o indivíduo dependente não deve deixar de tratar-se ou mesmo de procurar atendimento especializado, bem como seus familiares.

Grande parte das recaídas começa com o álcool, com o suposto beber socialmente.

Sintomas de recaída

Pelo desespero e descontrole em que se encontra na vida, acha-se que beber irá ajudar a sentir-se melhor, a acalmar um pouco, dormir melhor etc. Começa-se a sentir que beber pode ser a única alternativa e que, do contrário, se continuar em abstinência absoluta, pode acabar ficando louco, cometer suicídio ou agredindo seriamente alguém muito próximo. Realmente, nesta perspectiva, beber parece uma alternativa saudável e racional.

Assim começa-se a achar que se pode beber normalmente, que pode se controlar. Alguns conseguem falar sobre estes pensamentos, tanto dentro como fora do tratamento, o que ajuda muito a prevenir a iminente recaída. Mas geralmente os pensamentos são tão fortes e secretos que não podem ser detidos, e o desfecho acaba sendo inevitável.

O que muitas vezes colabora com este quadro é que, se de fato beber, é possível que consiga controlar-se nas primeiras experiências, com a sensação de que não tem perigo algum, e assim se descuidar. Então logo o uso se torna novamente compulsivo, até chegar novamente às drogas.

Busque ajuda

Muitas vezes, devido ao consumo do álcool e/ou drogas, o usuário coloca em risco aspectos importantes de sua vida, tais como família, emprego e saúde. Além disso pode não perceber os problemas decorrentes deste uso ou mesmo negá-los. Nesses momentos, não é raro os membros da família apresentarem sentimentos de raiva ou impotência frente ao usuário ou à situação.

Essas ocasiões deveriam se transformar em buscas de ajuda, conversas com profissionais ou pessoas de referência na sua comunidade e adesão a grupos de ajuda e cursos.

16
dez

Descobri que meu filho está usando drogas. O que devo fazer?

O que fazer depois de ter certeza que seu filho realmente está envolvido com drogas.

teens-using-drugs

Depois de mostrarmos no artigo anterior alguns sinais de que o seu filho pode estar usando algum tipo de droga, após esse alerta e todas os indícios se confirmarem, a melhor saída é partir para o diálogo. O primeiro passo que os pais devem fazer é tentar conversar e não acusar, porque isso fará com que o filho se afaste, e essa não deve ser a intenção dos pais.

O papel dos pais nesse momento deve ser o de instruir, o diálogo adulto e achar o tom certo para falar com o adolescente é essencial para faze-lo refletir se sentir-se pressionado ou cobrado pelos pais. É preciso que ele deseje mudar de verdade, que ele queira realmente ser ajudado. Nesse caso tanto o pai e a mãe precisam buscar informações sobre o tema, buscar ajuda profissional, entender as consequências e falar sobre elas com os filhos.

É importante também tentar entender o motivo de o filho ter recorrido às drogas, tentar descobrir se existe algum conflito ou algo mal resolvido, e mostrar que aquela saída não será a melhor, é preciso resgatar o seu filho e não afasta-lo.

O papel dos pais é de extrema importância para ajudar o adolescente a querer largar a dependência química, porém é preciso saber como conversar com o jovem sem que ele se sinta acuado e pressionado. Caso não saiba como conversar com o seu filho, o melhor a fazer é procurar ajuda profissional para encontrar a melhor maneira de ajudar o seu filho a sair das drogas.

Precisando de ajuda profissional, conte conosco. www.clinicaquintino.com.br – 0800 942 0101 (Plantão 24 horas).

09
dez

7 sinais que podem indicar que seu filho está usando drogas

Publicado em Artigos Reflexão

sinais-de-que-seu-filho-pode-estar-usando-drogas

Uma dos maiores medos e dúvidas dos pais é que os seus filhos comecem a usar drogas e se tornem dependentes químicos. Às vezes os primeiros sinais estão tão próximos porém, quando não se entende do assunto, muitos pais não percebem o início em que o adolescente começa a se envolver com as substâncias químicas por simples curiosidade que costumam ter na fase de adolescência.

É muito importante que os pais estejam atentos aos comportamentos dos seus filhos e façam um acompanhamento de forma sutil. É essencial prestar atenção em alguns sinais que podem estar associados ao consumo de drogas.

É importante ressaltar que certas mudanças de atitudes isoladas podem ser decorrentes de diversos motivos, como problemas na escola, problemas ligados à sua aceitação pessoal , crise de identidade, ou até mesmo o fim de um relacionamento, por exemplo. Mas é fundamental que os pais estejam atentos a qualquer alteração brusca na vida do filho. Algumas vezes é necessário procurar ajuda de um profissional para entender o que está se passando com o adolescente.

1 –  DIFICULDADE DE ADMINISTRAR O DINHEIRO

Dificuldade em administrar o dinheiro da mesada, por exemplo, pode ser um sinal de problema. O hábito de mentir e pedir dinheiro são dois dos sinais mais preocupantes segundo os psicólogos. Os pais também devem ficar atentos se não estão desaparecendo objetos de valor da casa.

2 – MENTIRAS x MANIPULAÇÃO

Os pais devem ficar atentos em comportamentos como mentiras corriqueiras e se o filho passa a simular situações ou tenta manipular os próprios pais.

3 –  FALTA DE APETITE OU EXCESSO DE APETITE

Mudanças no apetite, como sentir mais ou menos fome sem explicação, também é um sinal que os pais devem observar. Algumas substâncias químicas fazem o jovem sentir mais fome do que o normal e outras fazem ele perder peso rapidamente pelo fato de fazerem não sentir fome.

4 – FALTA DE CONCENTRAÇÃO 

Outro sinal que deve ser levado em consideração é quando o seu filho começa a ter dificuldade em cumprir tarefas no tempo estipulado por se dispersarem e não conseguirem manter a atenção.

5 – AGRESSIVIDADE SEM MOTIVOS x DEPRESSÃO

Outro sinal importante é observar se comportamento do filho está mais agressivo e sem motivos. Mas também é possível que ele se torne mais emotivo, depressivo, queira se isolar ou até mesmo criar um “mundo” só seu como se estivesse apático.

6 – TROCAR O DIA PELA NOITE x SONO EXCESSIVO

Algumas mudanças bem clássicas de que a pessoa está fazendo uso de alguma tipo de substância química, está relacionada às mudanças no sono, trocando o dia pela noite ou dormindo o dia todo. Também ao acordar, se a pessoa se sente cansada até que esteja novamente em contato com a droga usada.

7 – MUDAR DE GRUPO DE AMIGOS x AUSÊNCIA DA FAMÍLIA 

Outro sinal que os pais devem observar é a mudança radical do grupo de amigos. Observe os novos amigos que andam com o seu filho e preste atenção se existe algum isolamento familiar. Quando o jovem começa a se envolver e ficar dependente químico, ele tende a ter um grupo que o procura com maior frequência e sempre em horários que deveriam estar dormindo.

Apesar desse tema ser algo muito vasto, separamos apenas 7 sinais de que o seu filho pode estar usando drogas. Os sinais relatados não devem ser avaliados de maneira isolada, mas podem servir como indícios de que o jovem precisa de atenção extra.