11
jan

Dez motivos que levam o jovem a usar drogas e álcool

Dez motivos que levam o jovem a usar drogas e álcool

Há diversos motivos que podem levar alguém a experimentar o álcool e outras drogas, depende das necessidades e impulsos de cada um. Mas, no período da adolescência, algumas razões são bastante comuns, principalmente pelo traço de rebeldia que há nessa faixa etária. Destacamos aqui oito deles.

Curiosidade

É um traço comum da juventude, todos passam por essa fase. Tanta discussão sobre as drogas e o álcool, e também seu efeitos, podem atrair os jovens, que ficam curiosos quanto ao que realmente essas substâncias podem oferecer.

Isso pode ser a abertura para um caminho sem volta, pois as drogas e suas sensações pode ser bastante sedutoras, algumas até capazes de viciar em apenas uma vez no uso.

Esquecer problemas e frustrações

Estresse na escola, separação dos pais, brigas entre amigos, perda de alguém querido. Na adolescência situações como essas podem ganhar força e parecer insuportáveis. As drogas e o álcool oferecem uma possibilidade de esquecimento e distração.

Escapar da timidez e insegurança

Para tentar parecer descontraído e até se aproximar das primeiras paqueras, o jovem pode achar que precisa de um “incentivo” a mais, e essas substâncias ajudariam na desinibição, sendo uma maneira de perder o medo de iniciar uma conversa, por exemplo.

Necessidade de experimentar novas emoções

A adolescência é conhecida por ser uma fase de muitas “primeiras vezes”. Isso porque além do ciclo normal de crescimento, a juventude gosta de procurar novas sensações e experiências. Para eles, tudo aquilo que dá “emoção” é interessante e atrativo.

Entrar para a turma

Nessa época da vida há uma necessidade de aceitação e fazer parte de um grupo. Eles querem se encaixar em uma turma, e o passe de entrada para isso pode ser ter que experimentar ou fazer uso de uma droga ou tomar bebidas alcoólicas.

Crise de identidade e fuga

Por ser uma fase de transição, em muitos momentos pode ser estabelecer a confusão sobre quem o adolescente é, já que está entre a infância e a idade adulta. Ser cobrado e tratado ora como criança, ora como adulto, pode deixá-lo confuso e se tornar algo intolerável. A fuga para isso pode ser buscar algo que o faça “relaxar”, que o leve para outra realidade.

Falta de perspectivas

No mesmo caminho das frustrações, quando não há metas e planos de futuro, eles podem ficar perdidos e ser atraídos por essas substâncias. O jovem precisa de encaminhamento e incentivo, ou buscará algo que o faça não se preocupar com isso.

Influência familiar

Principalmente quando a questão são as bebidas alcoólicas, o incentivo para começar pode estar dentro de casa. Um dos principais está na influência, não dos amigos, mas familiar. O jovem vai crescendo com a ideia de que tudo é permeado pela bebida. Não faz sentido dizer para ele não beber porque faz mal e fazer festas cheias de bebedeira.

Se o jovem vê os familiares bebendo livremente, a qualquer momento e perdendo o controle, ele terá um exemplo. Isso é muito perigoso, pois o filhos espelham também as atitudes dos pais.

Hereditariedade

Há estudos que mostram que existe influência genética na dependência química. A Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou um trabalho que demonstra que essa relação vai de 60% a 80%, dependendo da droga. E há outro aspecto biológico: muita coisa que acontece no futuro de uma criança foi aprendida ainda no útero. Se a mãe bebe ou usa drogas enquanto está grávida, isso desperta um marcador bioquímico que fará com que ele se sinta fisgado se voltar a experimentar essa substância.

Insatisfação

É sempre importante ressaltar que o álcool pode ser um impulso para drogas, principalmente quando o adolescente quer parecer “descolado” para entrar em algum grupo ou se estiver passando por uma frustração ou insatisfação. Isso pode acabar provocando uma retroalimentação da dependência. Para alguns, essas substâncias funcionam como um escape para a depressão ou a ansiedade, pois trazem uma sensação de bem-estar e felicidade. Mas depois a pessoa volta a deprimir, e tem que utilizar a droga novamente.

Já entre a turma de amigos, é comum que o jovem não queria ser tachado de careta para ser aceito ou, no caso dos tímidos, que desejem ficar mais desinibidos ou agitados.

Conclusão

A nossa sociedade é hedonista e extremamente voltada para o prazer, por isso é natural que os adolescentes busquem esses valores de satisfação imediata.

O jovem acaba ficando vulnerável, já que o exemplo geral valoriza muito o prazer e ele acaba se interessando menos por questões da lei, da ordem e da disciplina. Além disso, ele ainda não tem seu lugar adequado no mundo nessa época de vida, que é de transição. Quando ele fica desmotivado, a vulnerabilidade ao uso de drogas é ainda maior. E a chance de querer usar isso para o resto da vida quando se inicia na adolescência é muito grande.

A droga e o álcool geram uma escravidão dentro da estrutura das células. Mesmo quando quer parar, o jovem continua tendo lembranças do vício e não consegue se voltar aos estudos e outras atividades. Ele acaba ficando escravo. Ainda que use na primeira vez por experimentação ou curiosidade, há grande possibilidade de ficar dependente.

Problemas com drogas ou álcool? Vamos te ajudar! www.clinicaquintino.com.br

Open chat
1
Olá! Problemas com drogas ou álcool? Vamos lhe ajudar!